sexta-feira, 20 de setembro de 2019

5 out, 14h-18h: Redescobrindo o outro por meio do Diálogo



Redescobrindo o outro por meio do diálogo: resgatando o humanismo através da empatia

“Para além das ideias de certo e do errado existe um campo... E lá, eu te encontrarei...”
Rumi

Numa sociedade cada vez mais polarizada, onde discursos de ódio encontram cada vez mais espaço e as práticas de tolerância e diálogo se esgotam, aquilo que nos torna humanos começa a se perder e isso por sua vez termina por alimentar a violência que vemos cada vez mais presente ao nosso redor.

Se torna necessário portanto redescobrir de que modo nós poderemos revalorizar nossa interação em sociedade, de um modo onde poderemos expressar nossa opinião sobre os temas mais polêmicos, e ainda mais importante, escutar o ponto de vista alheio, sem cairmos reféns da raiva e assim perdermos de vista o elemento humano de nossa comunicação.

Para isso se torna necessário aprendemos novas formas de lidarmos com nossos conflitos, desenvolvendo nossa empatia, e nos ajudando a encontrar junto com outro um lugar comum, que no mínimo, reconhece a existência alheia como digna de respeito e tolerância tendo em vista nossas necessidades compartilhadas.

O propósito desta pequena oficina de caráter prático, é justamente mostrar a interação que as práticas de comunicação não violenta tem com a defesa dos direitos humanos, e como a defesa da paz e da não violência está de forma evidente relacionada a uma vida de Compaixão pelo outro.

-Dentre outros temas abordaremos os seguintes tópicos:

-Aceitando a limitação: os requisitos do diálogo

-Reconhecendo nossa humanidade comum: Como desconstruir rótulos e resgatar nossa educação emocional

-Apresentando a Comunicação Não-Violenta e outras técnicas de negociação e mediação de conflitos

-Traduzindo os Direitos Humanos por meio da Empatia

-Dinâmicas e estudos de casos práticos

-Dicas de leitura e estudo sobre o assunto

Público Alvo: Todos aqueles que ainda acreditam no poder do diálogo e da empatia como forma de fazer frente à violência, e que defendam a valorização dos direitos humanos na nossa sociedade, em especial ativistas, trabalhadores do terceiro setor, educadores, pais, terapeutas, líderes de equipes ou profissionais do direito, dentre outros.

A oficina foi criada no formato colaborativo, de modo que para ajudar na organização e manutenção do espaço, pedimos gentilmente que colabore com algum dos seguintes valores de troca*:

Contribuição Simbólica: 30 Reais

Contribuição Desejável: 50 Reais

Contribuição Abundante: 80 Reais

A inscrição prévia é obrigatória de modo que possamos organizar o espaço para todos os participantes. Para se inscrever, faça contato com a Márcia < 98855-3302 >

*Se não puder doar nenhum destes valores, colabore da forma que puder mas não deixe de fazer sua inscrição prévia

Facilitadores:

-Daniel Antoine Jaoude:
Advogado, especialista em Ajuda Humanitária e Desenvolvimento Internacional pela Puc-Rio, é pesquisador independente na área de direitos humanos. Formação em Mediação pelo CNJ, OAB e em Mediação Internacional pelo GSUM/Embaixada da Noruega. Formação em Mediação Familiar pela OAB. Treinamento em Operações de Paz da ONU pelo CCOPAB.
Atualmente se dedica a pesquisar as relações entre Direitos Humanos e memória histórica, a tolerância, vida compassiva e os impactos da pós-verdade. Tem experiência de mais de dez anos no campo da Resolução de Conflitos, onde já atuou como mediador, professor e palestrante, pesquisando e praticando a Comunicação Não-Violenta desde 2009.

- Márcia Miranda Charneski:
Advogada, Mediadora de Conflitos e Palestrante, atua há mais de 10 anos na área da resolução de conflitos. É Mestranda de Ciências Políticas pela UNI-RIO e está cursando Pedagogia na UERJ/CEDERJ . Formação em Mediação pelo CNJ, OAB e em Mediação Internacional pelo GSUM/Embaixada da Noruega. Formação em Mediação Familiar pela OAB. Treinamento em Operações de Paz da ONU pelo CCOPAB
Nenhum comentário
Postar um comentário